unknown_fante

diario
Ad 2:
2021-07-18 14:38:53 (UTC)

jul 17 sáb – e saiu um texto.

“Tenho que parar de bira e tomar decisões conscientes, com menos emoção e mais razão.”
Comecei pensando assim e terminei concluindo que era melhor ir em morar num carro e continuar fazendo alguma faculdade o resto da vida. É claro que a outra opção em jogo não é difícil de ser superada, deixar-se levar pelos desesperos da vida ate desaparecer não combina com meu tipo. (isso é uma pequena tentativa forçada de encontrar algo admirável em mim? ¡Creo qué sí!).
/=/
hoje foi mais um dia difícil. Me concentrei nos artesanatos e em não pensar no que estava me incomodando mas não tem como fugir eternamente. Também tenho tido resistência em idealizar histórias alegres. Quando me imagino em cena os momentos de felicidade me parecem falsos. Tenho uma imagem muito negativa sobre quem eu sou, nesses momentos fico me depreciando e ferindo emocionalmente. Confesso que tenho passado muito tempo nesse ‘exercício’ mental ultimamente. De certa forma assumo que entrar e as vezes permanecer nesse humor (com o fluxo de pensamento repetitivo e autodepreciativo) foge ao meu controle. Mas também confesso que meus hábitos de fugir de todas as dores e a escolha de manter esse hábitos (alimentar esses animaizinhos) contribui significativamente para continuar nesse buraco. Acho que acostumei a estar triste, até o algorítimo do yotube deve ter culpa na manutenção dessa tristeza (esquecendo que sou eu que entro naquela porra assim que abro o computador!)
/=/
1° estou com dores no corpo (braços e pernas) sinal que o exercício de ontem está agindo. Sim mesmo louco de tristeza querendo bater os miolos no concreto eu ainda me exercitei! (¿eso es mas una tentativa hacer humor? Yes my friend, this isso mesmo!)
/=/
tive uma melhora sim. Depois de passar a manhã concentrado nos artesanatos com a tristeza no plano de fundo e sem fumar maconha. Fumei uma tora com o xxxxx enquanto ele editava o trabalho para a faculdade entre uma conversa aleatória e outra fui me sentindo melhor, mas ‘corajoso’ ou pelo menos não me sentia mau comigo mesmo (geralmente com medo, raiva ou sei lá o que). Fumei um falando do trabalho e me distraí das minhas dores. É claro que quando voltei para o meu quarto encontrei elas de novo, mas dormir um pouco ajudou (tinha acordado cedo e me mantive na fabricação dos artesanatos).
Quando acordei consegui ressignificar algumas ideias, posso entender que estou organizando o quarto para abri espaço para o meu colega que vai vir. É menos desesperador do que pensar que estou me livrando de todos os meus pertences. Sei lá isso escrito aqui parece bobagem mas na minha cabela é uma coisa muito grande. O mesmo vale na ideia de parar de escrever, nesses dias chorei muito quanto esse sentimento passou por mim. E já que é para enumerar (ou elencar) as dores, a questão dos relacionamentos é a que mais pesa. Mesmo quando já estava bem a certeza que fugo das possibilidades reais já foi o suficiente para me manter na beira do buraco.
/=/
POR FIM
tenho sim coisas boa para fazer. Como disse ali em cima, ressignificar é parte do processo (pelo menos eu acho né) só tenho que conseguir ficar estável emocionalmente para fazer isso.


Ad:0
PropellerAds